e-Política
MadsonVagner
jornalista e escritor

Abstenção não é solução, apesar de não se visualizar aceno de mudança pela urna.
[Opinião] Luiz Carlos Borges da Silveira é empresário, médico e professor. Foi Ministro da Saúde e Deputado Federal.



[ Brasil ]
Madson Vagner | 14/11/2018

No mesmo dia em que o presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou a redução de cerca de 30% dos cargos de indicação e comissionados nos bancos federais, uma organização de partidos como PSDB, DEM, PSD, PSB, PV, parte do MDB e do DEM, falam em criar uma federação para atuarem em bloco em votações no Congresso. A iniciativa é para escapar do esvaziamento causado pelo PSL, principal partido do novo governo.

Reportagem da Folha de S. Paulo, dessa terça-feira, 13, fala em vantagem para os partidos que não precisariam criar uma nova sigla e poderiam manter seus fundos partidários individualmente. A matéria informa ainda que lideranças do PSBD, DEM e PSD já conversam. Os partidos, devem fazer oposição ao governo Bolsonaro.

Em entrevista, também nessa terça, 13, ao Estado de S. Paulo, Bolsonaro diz que terá um pente fino para identificar cargos de indicação partidária no Banco do Brasil, Caixa Econômica, BNDES, BNB e Banco da Amazônia (Basa). A reportagem mostra que a Caixa tem 12 vice-presidentes ganhando R$ 50 mil, cada; no Banco do Brasil os nove vice-presidentes ganham R$ 61 mil e as duas instituições teriam ainda 1.048 cargos executivos com salários a partir de R$ 24 mil.



[ Cariri ]
Madson Vagner | 14/11/2018

Depois de muitas críticas sobre seu desinteresse na gestão de Santana do Cariri, o prefeito Pedro Henrique (MDB) resolveu dar respostas. Decretou a redução do próprio salário, da vice-prefeita e dos secretários. Ao reassumir a Prefeitura, disse ter identificado um rombo superior a R$ 7 milhões, deixados pela gestão da ex-prefeita Danieli Machado. Para a oposição, o prefeito demorou a tomar as rédeas da administração que caminha para o colapso.

Para resolver a situação calamitosa, os opositores estão propondo outras medidas como a demissão de parentes do prefeito e da vice que compõem a gestão. A irmã da vice, Bibiana, conhecida como Zilmar, é adjunta da Secretaria de Saúde e Pedro Henrique tem tios no comando das secretarias de Educação e na Ouvidoria, o que é permitido. Ou seja, apesar do reaparecimento e das medidas, a crise em Santana tende a continuar.



[ Cariri ]
Madson Vagner | 14/11/2018

A Prefeitura de Assaré mais parece uma empresa familiar, não uma administração pública. É o que deve ter avaliado a promotora Vandisa Maria Frota Prado ao pedir o afastamento e o bloqueio dos bens do prefeito de Assaré, Evanderto Almeida, familiares e secretários da sua gestão. O bloqueio está estipulado em pouco mais de R$ 380 mil. O Ministério Público do Estado pediu, além do afastamento, a perda do mandato de prefeito e aplicação de multa.

A ação pede o imediato afastamento dos familiares do prefeito e dos agentes públicos: Francisca Naira Costa Viana (esposa), Roberta Maria Costa Sampaio (sobrinha) e Francisco Paulo Paiva Almeida (filho), Meiriele Leite Silva (nora), José Evandércio Almeida (irmão), Valéria Sampaio Freire Alencar (nora), Maria Eldevanha de Sousa dos Santos (secretária de Educação), e Ione Honório da Silva (cunhada da secretária da Educação).



[ Cariri ]
Madson Vagner | 13/11/2018

Câmara vota o que não sabe. A crítica é do vereador Darlan Lobo (MDB), eleito presidente do Legislativo de Juazeiro para o biênio 2019-20, que questiona as deliberações sobre um Projeto de Lei que tramita na Casa desde junho.

A iniciativa modifica o Código Tributário de Juazeiro do Norte e, dentre outros aspectos, revisa taxas, como a fiscalização de estabelecimentos comerciais. Os debates iniciais em torno da matéria geraram impasses entre a Presidência da Câmara e uma das comissões.

A proposta aguarda parecer da Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final, para ser votada em Plenário. Dois vereadores membros da equipe se recusam a emitir uma opinião, para recomendar ou não a apreciação dos demais parlamentares.

De um lado, Darlan Lobo convocou o secretário de Administração e Finanças de Juazeiro, Evaldo Soares, para explicar a proposta aos vereadores. De outro, Davi Araújo (PEN) exige a contratação de um técnico para dar suporte à comissão, da qual é presidente.

(Fonte: Jornal do Cariri).




[ *Publicidade ]



[ Cariri ]
Madson Vagner | 13/11/2018

Se tem uma coisa que não falta na Câmara de Milagres é candidato a presidente da Mesa Diretora. Dos 11 parlamentares, três já se lançaram para o cargo e a Casa espera a definição de um quarto nome. Na sessão da sexta-feira (9), o vereador Giancles fazia uso da palavra para lançar sua candidatura e pedir o apoio dos colegas, quando os vereadores Flávio Sampaio e Geraldo Neto também se lançaram.

O quarto nome na disputa pode ser o vereador Beto Mitrato, que deixou sua decisão para a próxima sessão da Casa, no dia 16. Entre os pré-candidatos, Geraldo Neto é o mais confiante. Já articula em nome do governo municipal, colocando a possibilidade de ser o candidato do prefeito Lielson Landim, que por sua vez não se manifestou. Assessores de Lielson garantem que ele não opinará na disputa do Legislativo. Será?



[ Cariri ]
Madson Vagner | 13/11/2018

Apesar da vitória na queda de braço com a oposição na disputa pelo comando do Sindicato dos Servidores Municipais, o prefeito de Altaneira, Dariomar Rodrigues (PT), continua em maus lençóis. Durante sessão da Câmara na sexta-feira, 9, o relator da Comissão Processante da Casa, vereador Flávio Correia (SD), opinou pela cassação do gestor.

Acusado de fraude na compra de pneus e peças para veículos do Município, Dariomar acabou respirando aliviado com o pedido de vistas feito pela vereadora Silvania Andrade, sua aliada. O parecer deve voltar à pauta no dia 23. Hoje, Dariomar teria quatro dos nove votos. Suficientes para escapar da cassação, mas o prefeito não quis arriscar. Para cassar são necessários seis votos.

SEM TRÉGUA. Mesmo escapando da cassação, o prefeito Dariomar não terá trégua na luta contra a Câmara. Seu maior adversário, o vereador Professor Adeilton é o favorito para ganhar a eleição para a mesa diretora da Casa. Hoje, o ex-líder da oposição, teria cinco votos. Há quem garanta que Dariomar não consegue reverter.

(Com informações do blog de Altaneira).



[ Brasil ]
Madson Vagner | 12/11/2018

Os Ministérios da Educação e da Saúde podem perder 50% dos recursos destinados pelo Fundo Social do Pré-Sal. O projeto de Lei, que visa destinar os recursos para a expansão de gasodutos administrados pela Petrobras, foi aprovado no Senado na sexta-feira, 09. A proposta ainda precisa passar pela Câmara dos Deputados.

Se aprovado na Câmara, o projeto vai destina aos gasodutos 20% dos recursos de comercialização do petróleo oriundo do pré-sal. Os 30% restantes serão atribuídos aos fundos de participação de estados e municípios. O acordo teve apoio do presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB), e do líder do governo Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE).



[ Ceará ]
Madson Vagner | 12/11/2018

A bancada cearense no Congresso encaminhou 16 emendas coletivas para o projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) 2019. Juntas as emendas ultrapassam os R$ 1,8 bilhão, mas poderá sofrer reajustes ou cortes na Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional (CMO). Apesar de considerável, o valor é bem menor que o destinado no final de 2017 para a LOA de 2018 que somava R$ 2,5 bilhões.





[ *Publicidade ]



[ Cariri ]
Madson Vagner | 12/11/2018

Depois da grande repercussão sobre o processo de sucessão para a mesa diretora da Câmara de Santana do Cariri, o presidente Gildo Lopes garante que não houve truculência e tudo foi feito em observância ao Regimento Interno. Segundo o presidente, o pedido de impugnação contra a chapa de oposição foi protocolada dentro do prazo regimental e a fraude comprovada pela assessoria jurídica da Casa aconteceu em tempo hábil.

Gildo apresentou documentos onde demonstra a diferença das assinaturas da candidata Luciene Soares, na lista de presença e no requerimento de registro da chapa. Faltou ainda as assinaturas dos outros integrantes da chapa no documento de registro. O material deve passar por exame grafotécnico para ser enviado ao Ministério Público. O presidente eleito, vereador Arclébio Dias, garante que assume em janeiro de 2019.



[ Brasil ]
Madson Vagner | 10/11/2018

Velos aliados e recém adversários, todos com protagonismo na direita brasileira discutem a formação de um novo partido. Atropelados pelo efeito Bolsonaro, nomes como o senador Tasso Jereissati, Geraldo Alkmin, Fernando Henrique Cardoso, PSDB; e mais o presidente Fiec Paulo Skaf (MDB), o ex-deputado Aldo Rebelo (SD), o atual governador de São Paulo, Marcio França (PSB), e o governador do Espirito Santo, Paulo Hartung, já se reúnem para planejar a nova sigla. Seus espaços internos foram tomados. Os sobreviventes da avalanche causada pela extrema-direita, como o governador eleito de São Paulo, João Doria, buscam guarita no novo governo. Terão que renovar o partido, mas sem esquecer o discurso.



[ Brasil ]
Madson Vagner | 10/11/2018

Ainda sob o efeito Paulo Guedes, futuro ministro da Economia que defendeu uma prensa no Congresso para votar a reforma da Previdência, o senador Eunício Oliveira (MDB), presidente do Congresso, disse que está pronto a dialogar e rechaçou qualquer forma de pressão sobre os parlamentares.

“É fácil levantar todos os projetos que estão na Câmara e no Senado que podem ser pautados. Até o último dia em que eu for presidente, ninguém vai interferir nesse Poder, a não ser por entendimento, por conversa e harmonia,” disse Eunício em entrevista ao jornal Estado de São Paulo nessa sexta-feira, 09.

Sobre o descontentamento do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), com as pautas definidas pelo Senado, Eunício foi direto: “Ah, o Bolsonaro diz que não gostou. Não estou preocupado se vai gostar ou não. Qual o motivo de eu, como presidente de um Poder, vou procurar o presidente eleito de outro Poder para perguntar o que ele quer?”

Eunício deixa o comando do Senado em janeiro de 2019, quando encerra seu mandato.



[ Cariri ]

Carregada de expectativa, população e classe política de Missão Velha receberam uma notícia pouco animadora. A conclusão das obras da Ferrovia Transnordestina foi adiada para 2027. A ferrovia é uma das apostas para alavancar a economia local levando o município ao desenvolvimento.

A cidade deverá sediar o Porto Seco que concentrará todo o embarque e desembarque de mercadorias para o Cariri, além de regiões vizinhas de Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. A obra deveria ser entregue em 2010. Com apenas 52%, a obra teve seu orçamento reajustado de R$ 11,2 bilhões para R$ 13 bilhões.

Fartam cerca de R$ 6 bilhões para terminar ferrovia, além de uma questão jurídica a ser resolvida. O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou a suspensão da obra por indícios de desvios. Agora é esperar os materiais serem furtados e a boa vontade de quem comanda o país.