Passada a ressaca do primeiro turno da eleição, aquela que interessa diretamente os municípios e suas lideranças, inicia a disputa por vagas no governo do petista Camilo Santana. Com a queda do PT de José Guimarães e do MDB de Eunício Oliveira na esfera federal, a previsão é que todos os pedidos sejam feitos à esfera estadual.

Verdadeiras “frentes de batalha” começam a se articular para disputar as vagas. Beneficiado pelo amplo arco de alianças, Camilo precisará de muito jogo de cintura para fazer tantas acomodações dentro do seu governo, sem desagradar. No Cariri, a corrida já começou.

Os deputados estaduais eleitos Fernando Santana e Guilherme Landim, e os deputados federais reeleitos José Guimarães e André Figueiredo, já anotam os pedidos. Terá vagas suficientes? Por enquanto, estamos na fase do “papel aguenta tudo”.

Passada a ressaca do primeiro turno da eleição, aquela que interessa diretamente os municípios e suas lideranças, inicia a disputa por vagas no governo do petista Camilo Santana. Com a queda do PT de José Guimarães e do MDB de Eunício Oliveira na esfera federal, a previsão é que todos os pedidos sejam feitos à esfera estadual.

Verdadeiras “frentes de batalha” começam a se articular para disputar as vagas. Beneficiado pelo amplo arco de alianças, Camilo precisará de muito jogo de cintura para fazer tantas acomodações dentro do seu governo, sem desagradar. No Cariri, a corrida já começou.

Os deputados estaduais eleitos Fernando Santana e Guilherme Landim, e os deputados federais reeleitos José Guimarães e André Figueiredo, já anotam os pedidos. Terá vagas suficientes? Por enquanto, estamos na fase do “papel aguenta tudo”.

e-Política
MadsonVagner
Nos municípios, a nova disputa é pelos cargos do governo Camilo

Passada a ressaca do primeiro turno da eleição, aquela que interessa diretamente os municípios e suas lideranças, inicia a disputa por vagas no governo do petista Camilo Santana. Com a queda do PT de José Guimarães e do MDB de Eunício Oliveira na esfera federal, a previsão é que todos os pedidos sejam feitos à esfera estadual.

Verdadeiras “frentes de batalha” começam a se articular para disputar as vagas. Beneficiado pelo amplo arco de alianças, Camilo precisará de muito jogo de cintura para fazer tantas acomodações dentro do seu governo, sem desagradar. No Cariri, a corrida já começou.

Os deputados estaduais eleitos Fernando Santana e Guilherme Landim, e os deputados federais reeleitos José Guimarães e André Figueiredo, já anotam os pedidos. Terá vagas suficientes? Por enquanto, estamos na fase do “papel aguenta tudo”.

23/10/2018 | Madson Vagner

Passada a ressaca do primeiro turno da eleição, aquela que interessa diretamente os municípios e suas lideranças, inicia a disputa por vagas no governo do petista Camilo Santana. Com a queda do PT de José Guimarães e do MDB de Eunício Oliveira na esfera federal, a previsão é que todos os pedidos sejam feitos à esfera estadual.

Verdadeiras “frentes de batalha” começam a se articular para disputar as vagas. Beneficiado pelo amplo arco de alianças, Camilo precisará de muito jogo de cintura para fazer tantas acomodações dentro do seu governo, sem desagradar. No Cariri, a corrida já começou.

Os deputados estaduais eleitos Fernando Santana e Guilherme Landim, e os deputados federais reeleitos José Guimarães e André Figueiredo, já anotam os pedidos. Terá vagas suficientes? Por enquanto, estamos na fase do “papel aguenta tudo”.

Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: