e-Política
MadsonVagner
*PUBLICIDADE
Após cobrança de vereadores, Polícia Civil faz operação em Granjeiro; caso João do Povo

Dois dias após vereadores de Granjeiro pressionarem o secretário de segurança, a Polícia Civil realizou operação na casa do ex-prefeito Vicente Tomé.

09/01/2020 | Madson Vagner

Dois dias após cinco vereadores de Granjeiro pressionarem o secretário de segurança do Ceará, a Polícia Civil realizou operação na cidade, relacionada ao assassinato do prefeito João Gregório, o João do Povo. Pelo manos, três viaturas amanheceram nesta quinta-feira, 09, na casa do ex-prefeito Vicente Tomé, pai do atual prefeito Ticiano Tomé.

Os agentes estiveram ainda em residências na zona rural e no Estado do Pernambuco. Segundo informações, são cumpridos mandados de prisão e busca e apreensão. A polícia não informou nomes ou que provas foram apreendidas. Apesar do silêncio, um carro (Caminhonete S10), que teria sido usado no crime foi apreendido na porta da casa.

Ticiano reside com o pai, o que, deixa em dúvida a quem a operação é dirigida. Ticiano foi eleito como vice-prefeito na chapa de João do Povo, em 2016, mas rompeu politicamente a cerca de um ano. Desde o início das investigações, a motivação política é considerada. Outras linhas da investigação são crime passional, queima de arquivo e envolvimento com agiotagem.

Na terça-feira, 07, cinco vereadores foram a Fortaleza cobrar mais eficiência nas investigações. Os parlamentares estiveram na sede da Secretaria de Segurança Pública do Ceará, em reunião com o titular da pasta, delegado André Costa. Estavam presentes o delegado geral da Polícia Civil, Marcus Rattacaso, e o deputado estadual Nizo Costa.

Na reunião, André Costa garantiu empenho das forças da segurança do Estado para elucidar o caso. A determinação seria do governador Camilo Santana para que o caso seja tratado com “rigor absoluto”. Segundo o secretário, desde o dia do assassinato, equipes da Polícia Civil estão na região engajados na investigação. Participaram da reunião, o presidente da Câmara, Luiz Márcio Pereira; o 1º secretário, José Rodrigues Reis, e os vereadores Luiz Almir Soares, João Dias Sobrinho e José Bacelar Pereira.

Como consequência da crise em Granjeiro, o prefeito Ticiano Tomé, empossado recentemente, acusa dificuldades para governador o município sob constante tensão. O envolvimento da Câmara na elucidação do crise e a pressão popular, estariam entre as principais motivações para a paralização administrativa do município.

*PUBLICIDADE
*PUBLICIDADE
Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: