A Câmara de Vereadores de Barbalha derrubou na sessão dessa quinta-feira (15), o Projeto de Lei do Poder Executivo que instituía a criação da Secretaria de Transporte e Cidadania. Além da nova Secretaria o projeto previa a fusão da Secretaria de Desenvolvimento Agrário com a Secretaria de Meio Ambiente.

Com sete votos a seis, a base de oposição avaliou que o projeto não melhora a administração do município e que a fusão iria prejudicar as pastas em questão.

O projeto tramitava na Casa desde o ano 2017. No mês de dezembro, antes do recesso parlamentar, a vereadora Rosa Garcia, líder do prefeito na Câmara, retirou o projeto da pauta para novas adequações. Apesar das adequações, ao retornar a Casa, o projeto acabou sendo derrotado.

Durante a sessão, outros dois projeto do Executivo foram aprovados por unanimidade. Os projetos tratam de criação do cargo de Fiscal de Tributo e o ajuste de quem recebe menos de um salário mínimo, situação incompatível com a Lei Federal sobre salário para servidor público municipal.

(Colaborou Odair Sousa).

A Câmara de Vereadores de Barbalha derrubou na sessão dessa quinta-feira (15), o Projeto de Lei do Poder Executivo que instituía a criação da Secretaria de Transporte e Cidadania. Além da nova Secretaria o projeto previa a fusão da Secretaria de Desenvolvimento Agrário com a Secretaria de Meio Ambiente.

Com sete votos a seis, a base de oposição avaliou que o projeto não melhora a administração do município e que a fusão iria prejudicar as pastas em questão.

O projeto tramitava na Casa desde o ano 2017. No mês de dezembro, antes do recesso parlamentar, a vereadora Rosa Garcia, líder do prefeito na Câmara, retirou o projeto da pauta para novas adequações. Apesar das adequações, ao retornar a Casa, o projeto acabou sendo derrotado.

Durante a sessão, outros dois projeto do Executivo foram aprovados por unanimidade. Os projetos tratam de criação do cargo de Fiscal de Tributo e o ajuste de quem recebe menos de um salário mínimo, situação incompatível com a Lei Federal sobre salário para servidor público municipal.

(Colaborou Odair Sousa).

e-Política
MadsonVagner
Câmara de Barbalha derruba projeto que criava novas secretarias

A Câmara de Vereadores de Barbalha derrubou na sessão dessa quinta-feira (15), o Projeto de Lei do Poder Executivo que instituía a criação da Secretaria de Transporte e Cidadania. Além da nova Secretaria o projeto previa a fusão da Secretaria de Desenvolvimento Agrário com a Secretaria de Meio Ambiente.

Com sete votos a seis, a base de oposição avaliou que o projeto não melhora a administração do município e que a fusão iria prejudicar as pastas em questão.

O projeto tramitava na Casa desde o ano 2017. No mês de dezembro, antes do recesso parlamentar, a vereadora Rosa Garcia, líder do prefeito na Câmara, retirou o projeto da pauta para novas adequações. Apesar das adequações, ao retornar a Casa, o projeto acabou sendo derrotado.

Durante a sessão, outros dois projeto do Executivo foram aprovados por unanimidade. Os projetos tratam de criação do cargo de Fiscal de Tributo e o ajuste de quem recebe menos de um salário mínimo, situação incompatível com a Lei Federal sobre salário para servidor público municipal.

(Colaborou Odair Sousa).

16/02/2018 | Madson Vagner

A Câmara de Vereadores de Barbalha derrubou na sessão dessa quinta-feira (15), o Projeto de Lei do Poder Executivo que instituía a criação da Secretaria de Transporte e Cidadania. Além da nova Secretaria o projeto previa a fusão da Secretaria de Desenvolvimento Agrário com a Secretaria de Meio Ambiente.

Com sete votos a seis, a base de oposição avaliou que o projeto não melhora a administração do município e que a fusão iria prejudicar as pastas em questão.

O projeto tramitava na Casa desde o ano 2017. No mês de dezembro, antes do recesso parlamentar, a vereadora Rosa Garcia, líder do prefeito na Câmara, retirou o projeto da pauta para novas adequações. Apesar das adequações, ao retornar a Casa, o projeto acabou sendo derrotado.

Durante a sessão, outros dois projeto do Executivo foram aprovados por unanimidade. Os projetos tratam de criação do cargo de Fiscal de Tributo e o ajuste de quem recebe menos de um salário mínimo, situação incompatível com a Lei Federal sobre salário para servidor público municipal.

(Colaborou Odair Sousa).

Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: