e-Política
MadsonVagner
Câmara do Crato arquiva segundo pedido de cassação contra vereadores

O pedido contra o vereador Marconde da Vila (MDB), foi o último dos quatro protocolados na Casa ainda no primeiro semestre legislativo.

02/08/2021 | Madson Vagner

A Câmara do Crato arquivou a segunda denúncia contra vereadores, com pedido de cassação de mandato. O pedido contra o vereador Marconde da Vila (MDB), foi o último dos quatro protocolados na Casa ainda no primeiro semestre legislativo. Foram 13 votos contra o recebimento da denúncia e apenas um a favor. Quatro vereadores faltaram e houve uma abstenção.

Durante a votação dessa segunda-feira (02), primeira sessão após recesso parlamentar, apenas o vereador Nonato (PSL) se posicionou favorável ao recebimento da denúncia por acreditar que os fatos narrados deveriam ser aprofundados pela Casa. Único a se abster, o vereador Gabriel Figueiredo (Pros), avaliou que o parecer – favorável ao arquivamento – continha erros e vícios formais.

Marconde foi acusado de responder a processos judiciais que colocam em dúvida sua conduta pessoal. Segundo a denúncia, o vereador responderia por agressão contra mulher, receptação, porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas. Marconde não se pronunciou durante a votação; mas no pequeno expediente disse: “vão ter me engolir”.

A decisão dessa segunda-feira, soma-se a outra que, também, arquivou denúncia contra o presidente da Câmara, vereador Florisval Coriolano (PRTB), ainda no primeiro semestre. Outras duas denúncias foram aceitas e formadas Comissões Processantes que analisam pedidos de cassação contra os vereadores Luiz Carlos Saraiva (PDT) e Gabriel Figueiredo (Pros). Os dois vereadores são acusados de advogar, no exercício do mandato, contra entes públicos.

Duas sessões, marcadas para os dias 15 e 27 de julho, para oitivas do caso Gabriel já foram adiadas por motivações de saúde do vereador. Em ambos os casos o vereador apresentou atestados médicos recomendando o não comparecimento por motivos de saúde. Uma nova oitiva para ouvir testemunhas de defesas está marcada para essa quarta-feira (04).

Gabriel tem questionado o tramite do processo e acusa a comissão processante de “vícios patentes” fraudar o parecer que possivelmente pedirá sua cassação. O vereador diz que o documento é um plagio e traz várias irregularidades.

Outra denúncia contra o vereador Luiz Carlos ainda segue sem definições. A comissão processante prepara a intimação das testemunhas, mas ainda não marcou as oitivas para ouvir testemunhas e o vereador. Luiz Carlos ainda não se manifestou sobre o caso.

(Jornal do Cariri).

Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: