e-Política
MadsonVagner
Câmaras do Crajubar se omitem sobre avanço da covid-19; são 41 mortes em nove dias

Entre 1º e 9 de maio, os municípios de Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha, tiveram 1.793 novos casos e 41 óbitos. As Câmaras de Vereadores não debatem o assunto.

11/05/2021 | Madson Vagner

Os vereadores de Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha, não fizeram qualquer discussão sobre o avanço da pandemia do covid-19 na região. Nas três cidades foram discutidos, entre outros, cassação de prefeitos, iluminação pública, nomes de vias públicas, decretos legislativos, contratos do Executivo e pedidos de investigação.

Nas seis sessões, entre os dias 3 e 6 de maio, não houve qualquer destaque para o aumento no número de casos e mortes por covid nas três principais cidades da região do Cariri. Em Barbalha, os casos de mortes saltaram de 98, em 1º de maio, para 107 no dia 9; um total de 9 mortes em apenas nove dias. No período foram registrados 334 novos casos.

Durante as sessões, os vereadores barbalhenses foram os que mais se aproximaram da discussão ao cobrar a realização de uma licitação para aquisição de merenda escolar, que será distribuído em forma de kits para os alunos da rede pública. Outras discussões foram sobre os serviços da coleta de lixo que, ainda, não foi marcada.

Em Barbalha é esperado com apreensão o fim do convênio da Prefeitura com o hospital São Vicente de Paulo, que mantém uma ala covid. O convênio vence no dia 15 e se não for renovado o sistema de saúde deve colapsar. O convênio garante 30 leitos clínicos com suporte ventilatório e uma unidade sentinela.

A secretaria de Saúde, Sayonara Moura, alerta que o recurso do Ministério da Saúde, que garante parte do pagamento, não foi enviado e o município está em busca de garantir o recurso junto ao Governo Federal. “Estamos em busca de um financiamento, porque nenhum município sozinho suporta dar conta dessa situação do covid,” disse.

No Crato, as principais discussões foram em torno de nomes de equipamentos públicos como a Areninha do bairro Muriti e iluminação pública, motivada por audiência pública.

No campo político, o vereador Gabriel Figueiredo (Pros), destacou na sessão do dia 3, o processo que pede a cassação do prefeito Zé Ailton (PT) por propaganda irregular. O vereador comparou a situação do prefeito cratense, a decisão contra o ex-prefeito de Caucaia, Naumi Amorim.

Entre os dias 1 e 9, o Crato teve um aumento de 435 novos casos com 14 óbitos. No dia 7, início de fim de semana, haviam 33 doentes internados, sendo 11 em Unidades de Terapia Intensiva.

Em Juazeiro do Norte, foram 1.027 novos casos com 19 mortes. Até o dia 9, eram 57 pessoas hospitalizadas. Segundo informações da Secretaria de Saúde, o sistema ainda está suportando a demanda, mas não está descartada a possibilidade de abertura de novos leitos no antigo hospital Municipal se os casos continuarem subindo. No dia 1º eram 74 hospitalizados.

No período, as sessões da Câmara se limitaram a discutir a homenagem de pessoas vivas em equipamentos públicos, infraestrutura da zona rural, decretos legislativos contra decisões do Executivo e pedido de investigação a IDAB (Instituto Diva Alves do Brasil), responsável pela administração do Hospital São Lucas e UPA do Limoeiro.

No período, as três cidades apresentaram 1.793 novos casos e 41 mortes, em nove dias.

*PUBLICIDADE
*PUBLICIDADE
Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: