e-Política
MadsonVagner
Camilo e outros 13 governadores assinam carta contra “decreto das armas”

Na carta contra o “decreto das armas”, Camilo Santana e outros 13 governadores, avaliam que não resolve o problema da violência e pode agravá-lo. A foi assinada nesta terça-feira, 21.

21/05/2019 | Madson Vagner

O governador cearense Camilo Santana (PT) e outros 13 governadores, incluindo o Distrito Federal, assinaram e divulgaram nesta terça-feira, 21, uma carta contra o “decreto das armas”, editado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), no início deste mês de maio.

Para os governadores, o decreto amplia o direito do cidadão à arma, mas vai aumentar a violência no país. “Achamos que isso não vai ajudar, pelo contrário. O que aguardamos é sermos chamados pelo governo federal para debatermos a política de segurança pública do país”, disse Camilo ao G1.

Na carta, os governadores avaliam que “as medidas previstas pelo decreto não contribuirão para tornar nossos estados mais seguros. Ao contrário, tais medidas terão um impacto negativo na violência (…) e aumentarão os riscos de que discussões e brigas entre nossos cidadãos acabem em tragédias”.

Além de Camilo, assinam a carta Ibaneis Rocha (DF), Rui Costa (BA), Flavio Dino (MA), Renato Casagrande (ES), Helder Barbalho (PA), Wellington Dias (PI), Paulo Câmara (PE), João Azevedo (PB), Fátima Bezerra (RN), Renan Filho (AL), Belivaldo Chagas (SE), Waldez Góes (AP) e Mauro Carlesse (TO).

A carta deve ser entregue durante a visita do presidente Bolsonaro ao Nordeste, sexta-feira, 24, quando se reunirá com parte dos governadores que assinaram o documento.

Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: