e-Política
MadsonVagner
*PUBLICIDADE
Camilo vence a queda de braço com bancada e vai levar R$ 116 milhões em emendas

Em reunião da bancada ficou definido que 18 dos 22 parlamentares devem repassar 50% de suas emendas. Os outros 4 repassarão 30%.

18/10/2019 | Madson Vagner

A tensão interna no grupo dos Ferreira Gomes, comando pelos irmãos Cid e Ciro Gomes, iniciada com a orientação para repasse de 50% das emendas de bancada ao Governo do Estado, chegou ao fim nessa quarta-feira, 16. Em reunião da bancada, sem a presença do governador Camilo Santana (PT), ficou definido que 18 parlamentares, todos da base do governo, devem repassar 50% de suas emendas.

Outros quatro parlamentares, todos da oposição, repassarão 30% das emendas. Entre os parlamentares que representam a oposição estão Capitão Wagner (Pros), Roberto Pessoa (PSDB), Vaidon Oliveira (Pros) e Heitor Freire (PSL). No Senado, Tasso Jereissati (PSDB) e Cid Gomes (PDT) devem repassar 50%, enquanto Eduardo Girão (Podemos) vai repassar 40%.

Ao todo, as emendas somam R$ 248 milhões dos quais o Governo receberá R$ 116 milhões, sendo R$ 90 milhões da bancada da Câmara e R$ 26 milhões do Senado. O valor ficou bem acima da proposta dos próprios parlamentares que defendiam ao todo R$ 80 milhões em repasses. Camilo já havia dito que não aceitaria a proposta.

Os deputados AJ Albuquerque (PP) e Moses Rodrigues (MDB), que comandaram a rebelião pela diminuição dos repasses acabaram concordando em repassar os 50% de suas emendas.

(Com informações do jornalista Donizete Arruda, coluna Brasília-Ceará, Radio Plus FM).

*PUBLICIDADE
*PUBLICIDADE
Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: