e-Política
MadsonVagner
Coincidência? Bolsonaro anuncia corte de cargos e partidos articulam bloco de oposição

No mesmo dia em que o presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou a redução de cerca de 30% dos cargos de indicação e comissionados nos bancos federais, uma organização de partidos como PSDB, DEM, PSD, PSB, PV, parte do MDB e do DEM, falam em criar uma federação para atuarem em bloco em votações no Congresso. […]

14/11/2018 | Madson Vagner

No mesmo dia em que o presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou a redução de cerca de 30% dos cargos de indicação e comissionados nos bancos federais, uma organização de partidos como PSDB, DEM, PSD, PSB, PV, parte do MDB e do DEM, falam em criar uma federação para atuarem em bloco em votações no Congresso. A iniciativa é para escapar do esvaziamento causado pelo PSL, principal partido do novo governo.

Reportagem da Folha de S. Paulo, dessa terça-feira, 13, fala em vantagem para os partidos que não precisariam criar uma nova sigla e poderiam manter seus fundos partidários individualmente. A matéria informa ainda que lideranças do PSBD, DEM e PSD já conversam. Os partidos, devem fazer oposição ao governo Bolsonaro.

Em entrevista, também nessa terça, 13, ao Estado de S. Paulo, Bolsonaro diz que terá um pente fino para identificar cargos de indicação partidária no Banco do Brasil, Caixa Econômica, BNDES, BNB e Banco da Amazônia (Basa). A reportagem mostra que a Caixa tem 12 vice-presidentes ganhando R$ 50 mil, cada; no Banco do Brasil os nove vice-presidentes ganham R$ 61 mil e as duas instituições teriam ainda 1.048 cargos executivos com salários a partir de R$ 24 mil.

*PUBLICIDADE
*PUBLICIDADE
Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: