e-Política
MadsonVagner
Crise no concurso de Juazeiro foi antecipada pela Câmara; pode ser anulado

Pelo menos seis vereadores da Câmara de Juazeiro do Norte, na sessão da terça-feira (21), fizeram denúncias sobre possíveis fraudes na realização do concurso que acabou tumultuado no domingo.

28/05/2019 | Madson Vagner

O grande tumulto causado por atrasos e denúncias de fraudes nas provas do Concurso de Juazeiro do Norte, foi antecipado pelos vereadores na sessão da Câmara, ainda na terça-feira (21). Pelo menos, seis vereadores confirmaram denúncias de favorecimentos através de um provável esquema de aprovações fraudulentas, com a influência de vereadores.

O suplente de vereador Alexandre Sobreira (PPL), recém empossado no cargo, fez pronunciamento denunciando a existência da tentativa de burlar as provas do concurso. Alexandre definiu como estelionatários os que estavam prometendo vagas aprovadas no concurso, sob a influência de vereadores de Juazeiro.

Sobre as denúncias, Alexandre avaliou como mentirosas e pediu que a população não acreditasse nas promessas. O vereador acabou por isentar o Prefeitura e o Centro de Treinamento e Desenvolvimento (Cetrede), da Universidade Federal do Ceará (UFC), instituição que aplicou as provas.

Na mesma direção de Alexandre, os vereadores Zé Barreto (PPS), Claudionor Mota (PMN), Rita Monteiro (PDT), Auricélia Bezerra (PDT) e Tarso Magno (PRP), também confirmaram ter recebido a denúncia, através de mensagens no Whatsapp. Apesar de não confirmado oficialmente pela Mesa Diretora, a expectativa é que a Câmara peça a anulação do concurso.

Denúncias

As denúncias e o tumulto aconteceram no campus do Pimenta, da Universidade Regional do Cariri (URCA). Uma comissão formada por três promotores do Ministério Público do Ceará (MPCE) apura supostas irregularidades envolvendo a aplicação do concurso de Juazeiro.

Candidatos aos cargos de Enfermeiro ESF, Engenheiro Ambiental, Engenheiro Elétrico, Educador Físico e Contador farão nova prova no próximo dia 9 de junho. O promotor Silderlândio Nascimento culpou o Cetrede pelo tumulto no último domingo.

*PUBLICIDADE
*PUBLICIDADE
Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: