e-Política
MadsonVagner
Debate Presidencial: O desafio do novo presidente é unir o País

O debate com os candidatos à Presidência da República, promovido pela TV Globo na noite dessa quinta-feira, 04, foi marcado pelo discurso de reunificação e pacificação do País. O discurso foi exaustivamente repetido pelos candidatos que se colocavam como alternativa para vencer a polarização “entre a raiva e o medo”. Na avaliação da maioria dos […]

05/10/2018 | Madson Vagner

O debate com os candidatos à Presidência da República, promovido pela TV Globo na noite dessa quinta-feira, 04, foi marcado pelo discurso de reunificação e pacificação do País. O discurso foi exaustivamente repetido pelos candidatos que se colocavam como alternativa para vencer a polarização “entre a raiva e o medo”.

Na avaliação da maioria dos candidatos a disputa entre o petismo e a radicalização da extrema direita representada por Bolsonaro manterá o País dividido e mergulhado na crise. Bolsonaro e Haddad têm as duas maiores rejeições da história das eleições presidenciais, ambos com índices acida dos 40%.

Sobre as posições radicais de Bolsonaro, o candidato do Psol, Guilherme Boulos, chegou a mencionar o risco de uma ruptura da democracia e a implantação de uma nova ditadura militar. Ele se emocionou ao lembrar a luta pela redemocratização do País. “Muito sangue foi derramado para chegássemos aqui hoje,” disse Boulos.

Durante o debate, até certo ponto amistoso, o candidato Álvaro Dias foi o mais criticado por falta de postura. Por várias vezes Álvaro foi chamado atenção pelo mediador William Bonner. Já o candidato petista o repreendeu pela falta de respeito aos adversários. Uma acusação de Álvaro contra o candidato do MDB, Henrique Meireles, gerou o único direito de resposta da noite.

Entre os candidatos presentes, o mais atacado foi o petista Fernando Haddad, pela aproximação com Lula, e Henrique Meireles pela aproximação com Michel Temer. Haddad manteve o discurso de que foi o governo que mais fez, enquanto Meireles disse ser candidato de si mesmo.

Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede), fizeram as maiores críticas ao candidato do PSL, Jair Bolsonaro, que não compareceu ao debate. Ciro disse que queria Bolsonaro no debate para desmascará-lo e Marina disse que Bolsonaro amarelou. No mesmo horário Bolsonaro dava entrevista na TV Record.

Participaram do debate os candidatos Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede), Henrique Meireles (MDB), Álvaro Dias (Podemos), Guilherme Boulos (Psol), Fernando Haddad (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB). A eleição acontece neste domingo, dia 7 de outubro.

*PUBLICIDADE
*PUBLICIDADE
Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: