e-Política
MadsonVagner
Denúncias em Aurora envolvem prefeito e primeira-dama; crise generalizada

Edna Tavares é acusada de receber salários do estado e município; o prefeito Marcone tem agravada denúncia sobre uso irregular de máquinas do PAC.

04/10/2021 | Madson Vagner

A primeira-dama de Aurora, Edna Tavares, parece ter encarnado o adágio popular: “manda quem pode, obedece quem tem juízo”. Na gestão do marido, o prefeito Marcone Tavares, ela é quem dá as cartas. Na gestão, Edna já assumiu as secretarias de Saúde e Educação, iniciando os trabalhos pela chefia de Gabinete.

Segundo pessoas da própria gestão, Edna continua mandando nas três secretarias; tanto que a primeira secretária de Educação, Dulce Célia, caiu por não aceitar a imposição. Na Saúde, o secretário David Duarte, chegou a postar nas redes sociais que não adiantava ser secretário “fantoche” e, claro, também caiu.

Hoje, Edna está à frente da Saúde, mas mantém o controle da Educação, com auxílio da irmã, servidora da Crede, em Juazeiro do Norte. Mas, e o prefeito? Bom, o prefeito Marcone assiste a tudo calado. A avaliação da oposição é que nas três secretarias ele não manda em nada.

Além disso, a primeira-dama está sendo acusada de receber indevidamente salário do Estado, onde é professora, e do município, onde passeia por secretárias. Edna chegou a bater boca com internautas nas redes sociais sobre a situação, mas os contracheques não deixam dúvidas: houve duplicidade. A questão é se há irregularidade.

A situação desgasta ainda mais o prefeito Marcone Tavares, que responde por uso indevido das maquinas do PAC e pode pegar até 12 anos de cadeia. As máquinas estavam a serviços de um particular na construção de um Parque de Vaquejada na zona rural. Um dos depoimentos foi direto e conclusivo: “foi o prefeito quem mandou”.

*PUBLICIDADE
*PUBLICIDADE
Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: