e-Política
MadsonVagner
Deputado cearense é acusado de representar PCC na Assembleia

O deputado estadual Nezinho Farias é suspeito de ser lobista do PCC no Ceará. Ele é autor do Projeto de Lei que regulamenta jogos eletrônicos, que serviria para lavar dinheiro da facção.

17/04/2019 | Madson Vagner

Uma denúncia de envolvimento com a facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), compromete a atuação do deputado estadual Nezinho Farias (PDT). Segundo o jornalista Donizete Arruda, na sua coluna Brasília-Ceará, do programa Ceará News, Nezinho é suspeito de ser lobista da facção no Ceará.

O deputado é autor do Projeto de Lei (número 218/19), que propõe a regulamentação jogos eletronicos. Segundo Donizete, há rumor de que a facção está por trás do projeto para lavar dinheiro do Jogo do Bicho no Estado, um dos braços de investimento da organização criminosa.

A denúncia envolve ainda um secretário do governo do estado, que teria recebido R$ 1.2 milhão para articular a aprovação do projeto. O dinheiro teria sido dado por Irlan, homem forte do jogo do bicho. A quantia teria sido recebida pelo secretário de Turismo, Arialdo Pinho, que desmentiu a história para o Portal CN7.

*PUBLICIDADE
*PUBLICIDADE
Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: