Depois de muitas idas e vindas, as duas chapas encabeçadas pelos vereadores Luciene Soares e Arclébio Dias, que disputaram a eleição para a mesa diretora da Câmara de Santana do Cariri devem se enfrentar novamente. Em atendimento ao pedido de liminar da candidata de oposição Luciene, impugnada no último pleito, o juiz Djalma Sobreira, reuniu os 11 vereadores em audiência na sexta-feira, 23.

Ficou ajustado que as duas chapas se enfrentem no dia 6 de dezembro próximo, sem espaços para nenhum outro registro. As chapas se comprometeram, ainda, reconhecer a legalidade da concorrente. Satisfeitos, os vereadores apoiadores de Luciene pousaram para foto em frente ao Fórum. O sentimento é de já ganhou.

SEM PREOCUPAÇÃO. Apesar do tsunami que atinge em cheio sua administração e seu futuro político, o prefeito de Santana do Cariri, Pedro Henrique (MDB), parece estar despreocupado. Recentemente, até veio à Santana; reuniu meia dúzia de repórteres para falar sobre suas poucas ações. Mas, novamente foi embora. Reapareceu no Piauí, onde tem empresas, ao lado da sua noiva, com quem dividiu uma pomposa festa que custou, segundo especulações, a bagatela de R$ 50 mil.

GREVE A VISTA. Já em Santana, os garis entraram em greve por falta de pagamento. A empresa que faz a coleta do lixo não recebe a quatro meses e os garis a dois. Se a população cumprir o prometido, o lixo será depositado na porta da Prefeitura; a casa do prefeito está vazia.

Depois de muitas idas e vindas, as duas chapas encabeçadas pelos vereadores Luciene Soares e Arclébio Dias, que disputaram a eleição para a mesa diretora da Câmara de Santana do Cariri devem se enfrentar novamente. Em atendimento ao pedido de liminar da candidata de oposição Luciene, impugnada no último pleito, o juiz Djalma Sobreira, reuniu os 11 vereadores em audiência na sexta-feira, 23.

Ficou ajustado que as duas chapas se enfrentem no dia 6 de dezembro próximo, sem espaços para nenhum outro registro. As chapas se comprometeram, ainda, reconhecer a legalidade da concorrente. Satisfeitos, os vereadores apoiadores de Luciene pousaram para foto em frente ao Fórum. O sentimento é de já ganhou.

SEM PREOCUPAÇÃO. Apesar do tsunami que atinge em cheio sua administração e seu futuro político, o prefeito de Santana do Cariri, Pedro Henrique (MDB), parece estar despreocupado. Recentemente, até veio à Santana; reuniu meia dúzia de repórteres para falar sobre suas poucas ações. Mas, novamente foi embora. Reapareceu no Piauí, onde tem empresas, ao lado da sua noiva, com quem dividiu uma pomposa festa que custou, segundo especulações, a bagatela de R$ 50 mil.

GREVE A VISTA. Já em Santana, os garis entraram em greve por falta de pagamento. A empresa que faz a coleta do lixo não recebe a quatro meses e os garis a dois. Se a população cumprir o prometido, o lixo será depositado na porta da Prefeitura; a casa do prefeito está vazia.

e-Política
MadsonVagner
Eleição ajustada em Santana do Cariri

Depois de muitas idas e vindas, as duas chapas encabeçadas pelos vereadores Luciene Soares e Arclébio Dias, que disputaram a eleição para a mesa diretora da Câmara de Santana do Cariri devem se enfrentar novamente. Em atendimento ao pedido de liminar da candidata de oposição Luciene, impugnada no último pleito, o juiz Djalma Sobreira, reuniu os 11 vereadores em audiência na sexta-feira, 23.

Ficou ajustado que as duas chapas se enfrentem no dia 6 de dezembro próximo, sem espaços para nenhum outro registro. As chapas se comprometeram, ainda, reconhecer a legalidade da concorrente. Satisfeitos, os vereadores apoiadores de Luciene pousaram para foto em frente ao Fórum. O sentimento é de já ganhou.

SEM PREOCUPAÇÃO. Apesar do tsunami que atinge em cheio sua administração e seu futuro político, o prefeito de Santana do Cariri, Pedro Henrique (MDB), parece estar despreocupado. Recentemente, até veio à Santana; reuniu meia dúzia de repórteres para falar sobre suas poucas ações. Mas, novamente foi embora. Reapareceu no Piauí, onde tem empresas, ao lado da sua noiva, com quem dividiu uma pomposa festa que custou, segundo especulações, a bagatela de R$ 50 mil.

GREVE A VISTA. Já em Santana, os garis entraram em greve por falta de pagamento. A empresa que faz a coleta do lixo não recebe a quatro meses e os garis a dois. Se a população cumprir o prometido, o lixo será depositado na porta da Prefeitura; a casa do prefeito está vazia.

27/11/2018 | Madson Vagner

Depois de muitas idas e vindas, as duas chapas encabeçadas pelos vereadores Luciene Soares e Arclébio Dias, que disputaram a eleição para a mesa diretora da Câmara de Santana do Cariri devem se enfrentar novamente. Em atendimento ao pedido de liminar da candidata de oposição Luciene, impugnada no último pleito, o juiz Djalma Sobreira, reuniu os 11 vereadores em audiência na sexta-feira, 23.

Ficou ajustado que as duas chapas se enfrentem no dia 6 de dezembro próximo, sem espaços para nenhum outro registro. As chapas se comprometeram, ainda, reconhecer a legalidade da concorrente. Satisfeitos, os vereadores apoiadores de Luciene pousaram para foto em frente ao Fórum. O sentimento é de já ganhou.

SEM PREOCUPAÇÃO. Apesar do tsunami que atinge em cheio sua administração e seu futuro político, o prefeito de Santana do Cariri, Pedro Henrique (MDB), parece estar despreocupado. Recentemente, até veio à Santana; reuniu meia dúzia de repórteres para falar sobre suas poucas ações. Mas, novamente foi embora. Reapareceu no Piauí, onde tem empresas, ao lado da sua noiva, com quem dividiu uma pomposa festa que custou, segundo especulações, a bagatela de R$ 50 mil.

GREVE A VISTA. Já em Santana, os garis entraram em greve por falta de pagamento. A empresa que faz a coleta do lixo não recebe a quatro meses e os garis a dois. Se a população cumprir o prometido, o lixo será depositado na porta da Prefeitura; a casa do prefeito está vazia.

Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: