e-Política
MadsonVagner
Em Barbalha, Argemiro entra em rota de colisão com Tasso

Dias após o prefeito de Barbalha, Argemiro Sampaio (PSDB), ter declarado apoio ao candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, o senador Tasso Jereissati, maior liderança da sigla no Ceará, disse que o partido será oposição a Bolsonaro, caso ele chegue ao Planalto. Em entrevista à Folha de S. Paulo, neste sábado, 13, Tasso disse que […]

13/10/2018 | Madson Vagner

Dias após o prefeito de Barbalha, Argemiro Sampaio (PSDB), ter declarado apoio ao candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, o senador Tasso Jereissati, maior liderança da sigla no Ceará, disse que o partido será oposição a Bolsonaro, caso ele chegue ao Planalto.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, neste sábado, 13, Tasso disse que Bolsonaro “não tem a linha” do seu partido e que será oposição no próximo governo, independente de quem seja o presidente eleito. Bolsonaro lidera o segundo turno da eleição presidencial contra o petista Fernando Haddad.

Para Tasso, “o grupo de Bolsonaro é muito perigoso”, e senadores já se articulam em um “grupo de bom senso” para resistir a empreitadas polarizantes. Aos dissidentes que declararam apoio a Bolsonaro, Tasso disse que eles não representam o partido.

Como exemplo, o senador tucano citou João Dória, que disputa o segundo turno pelo Governo de São Paulo. Na semana passada Dória anunciou apoio à candidatura de Bolsonaro.

Nesta semana, o prefeito barbalhense usou uma transmissão ao vivo no facebook para declarar apoio a Bolsonaro. Argemiro chegou a posar ao lado do deputado eleito do PSL, Heitor Freire, anunciando a inauguração do Comitê de Bolsonaro em Fortaleza. Seu padrinho político, o ex-prefeito Rommel Feijó, também já declarou apoio a Bolsonaro.

*PUBLICIDADE
*PUBLICIDADE
Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: