e-Política
MadsonVagner
Em Jati, prefeita comemora um adversário a menos

Um dos adversários contra a sua reeleição da prefeita Mundinha foi preso por porte ilegal de arma de fogo. O vexame deve interferir na eleição do próximo ano.

16/04/2019 | Madson Vagner

A prefeita de Jati, conhecida como Mundinha, teve um pequeno alívio na tensão política do município. Um dos adversários contra a sua reeleição foi preso na madrugada do sábado, 14, portando uma pistola ‘ponto 40’, em uma festa na zona rural de Brejo Santo. Aristóteles Ulisses, foi enquadrado ainda por desacato a autoridade. Na delegacia de Brejo Santo, a ficha revelou outros casos semelhantes em Pernambuco.

O vexame deve motivar desgaste pessoal na campanha eleitoral do próximo ano. Apesar da situação vexatória, pessoas próximas garantem que ele será candidato de qualquer forma. O detalhe é que Aristóteles é aliado da prefeita Mundinha, mas já disse que vai concorrer ao cargo com ou sem o seu apoio. A avaliação é que Mundinha mantem Aristóteles na gestão por medo. O acontecido no fim de semana dá a dimensão do problema.

Enquanto isso…

… Ainda em Jati, a prisão de um concorrente, provavelmente, seguida de desgaste, foi uma boa notícia para a prefeita Mundinha. Mas, como nada é perfeito, a gestora está preocupada com as constantes denúncias chegadas ao Ministério Público sobre sua gestão. A facilidade na interação entre a população e os órgãos de fiscalização tem sido uma tormenta.

Entre as denúncias mais recentes contra a gestão de Mundinha e que devem chegar ao aplicativo do Ministério Público está um caso da seleção para psicólogo e professor de matemática. Apesar de prevê apresentação de títulos e analise curricular, uma selecionada é recém formada e sem experiência. A revolta é geral. A denúncia é que houve favorecimento.

*PUBLICIDADE
*PUBLICIDADE
Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: