Os professores da rede pública municipal de Jati estão sem saber o que fazer com relação às administrações municipais. Os profissionais vêm apontando erros na implantação das gratificações do Plano de Cargos e Carreiras da classe. Eles reclamam que há um erro na implantação de itens como a titularização e os 2% da elevação de referência e, simplesmente, a assessoria da Prefeitura não consegue dar respostas e o pagamento continua sem ser feito.

O impasse, que começou na gestão da prefeita afastada Neta Diniz, continua na atual administração da prefeita interina Francisca Ferreira, a Mundinha. Sem paciência com o descaso, os professores começam a avaliar a atitude como proposital e ameaçam procurar o Ministério Público do Estado. Querem receber o retroativo, além de responsabilizar as duas gestões.

ESCÂNDALO. Ainda em Jati, a administração da prefeita Mundinha parece ter descambado pela ladeira dos escândalos. O atual secretário de Saúde do município, Patrício Lima Filho, está sendo acusado de assediar a emprega doméstica, Israely Garcia. O caso foi registrado na delegacia da Policia Civil e o secretário deve ser indiciado.

Os professores da rede pública municipal de Jati estão sem saber o que fazer com relação às administrações municipais. Os profissionais vêm apontando erros na implantação das gratificações do Plano de Cargos e Carreiras da classe. Eles reclamam que há um erro na implantação de itens como a titularização e os 2% da elevação de referência e, simplesmente, a assessoria da Prefeitura não consegue dar respostas e o pagamento continua sem ser feito.

O impasse, que começou na gestão da prefeita afastada Neta Diniz, continua na atual administração da prefeita interina Francisca Ferreira, a Mundinha. Sem paciência com o descaso, os professores começam a avaliar a atitude como proposital e ameaçam procurar o Ministério Público do Estado. Querem receber o retroativo, além de responsabilizar as duas gestões.

ESCÂNDALO. Ainda em Jati, a administração da prefeita Mundinha parece ter descambado pela ladeira dos escândalos. O atual secretário de Saúde do município, Patrício Lima Filho, está sendo acusado de assediar a emprega doméstica, Israely Garcia. O caso foi registrado na delegacia da Policia Civil e o secretário deve ser indiciado.

e-Política
MadsonVagner
Em Jati, professores cobram posição da gestão sobre PCCR

Os professores da rede pública municipal de Jati estão sem saber o que fazer com relação às administrações municipais. Os profissionais vêm apontando erros na implantação das gratificações do Plano de Cargos e Carreiras da classe. Eles reclamam que há um erro na implantação de itens como a titularização e os 2% da elevação de referência e, simplesmente, a assessoria da Prefeitura não consegue dar respostas e o pagamento continua sem ser feito.

O impasse, que começou na gestão da prefeita afastada Neta Diniz, continua na atual administração da prefeita interina Francisca Ferreira, a Mundinha. Sem paciência com o descaso, os professores começam a avaliar a atitude como proposital e ameaçam procurar o Ministério Público do Estado. Querem receber o retroativo, além de responsabilizar as duas gestões.

ESCÂNDALO. Ainda em Jati, a administração da prefeita Mundinha parece ter descambado pela ladeira dos escândalos. O atual secretário de Saúde do município, Patrício Lima Filho, está sendo acusado de assediar a emprega doméstica, Israely Garcia. O caso foi registrado na delegacia da Policia Civil e o secretário deve ser indiciado.

05/02/2019 | Madson Vagner

Os professores da rede pública municipal de Jati estão sem saber o que fazer com relação às administrações municipais. Os profissionais vêm apontando erros na implantação das gratificações do Plano de Cargos e Carreiras da classe. Eles reclamam que há um erro na implantação de itens como a titularização e os 2% da elevação de referência e, simplesmente, a assessoria da Prefeitura não consegue dar respostas e o pagamento continua sem ser feito.

O impasse, que começou na gestão da prefeita afastada Neta Diniz, continua na atual administração da prefeita interina Francisca Ferreira, a Mundinha. Sem paciência com o descaso, os professores começam a avaliar a atitude como proposital e ameaçam procurar o Ministério Público do Estado. Querem receber o retroativo, além de responsabilizar as duas gestões.

ESCÂNDALO. Ainda em Jati, a administração da prefeita Mundinha parece ter descambado pela ladeira dos escândalos. O atual secretário de Saúde do município, Patrício Lima Filho, está sendo acusado de assediar a emprega doméstica, Israely Garcia. O caso foi registrado na delegacia da Policia Civil e o secretário deve ser indiciado.

Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: