O Estado do Rio de Janeiro referenda sua condição de Estado mais corrupto da nação, pelo menos, segundo a Operação Lava Jato. Na manhã desta quinta-feira, 29, agentes da Polícia Federal cumpriram mandado de prisão contra o atual governador Luiz Fernando Pezão. Antes de Pezão, os três ex-governadores do Estado, também, foram ou estão presos. O último deles foi Sérgio Cabral, antecedido pelo casal Anthony e Rosinha Garotinho.

Ao todo foram emitidos nove mandados citados na delação premiada de Carlos Miranda, operador financeiro do ex-governador Sérgio Cabral, também, prezo por corrupção. Miranda acusa Pezão de receber mesadas de R$ 150 mil entre 2007 a 2014, quando era vice-governador. Segundo investigação do Ministério Público, há registros de recebimentos de R$ 40 milhões em espécie. Pezão foi preso no Palácio Laranjeiras, residência oficial do chefe do Poder Executivo.

O Estado do Rio de Janeiro referenda sua condição de Estado mais corrupto da nação, pelo menos, segundo a Operação Lava Jato. Na manhã desta quinta-feira, 29, agentes da Polícia Federal cumpriram mandado de prisão contra o atual governador Luiz Fernando Pezão. Antes de Pezão, os três ex-governadores do Estado, também, foram ou estão presos. O último deles foi Sérgio Cabral, antecedido pelo casal Anthony e Rosinha Garotinho.

Ao todo foram emitidos nove mandados citados na delação premiada de Carlos Miranda, operador financeiro do ex-governador Sérgio Cabral, também, prezo por corrupção. Miranda acusa Pezão de receber mesadas de R$ 150 mil entre 2007 a 2014, quando era vice-governador. Segundo investigação do Ministério Público, há registros de recebimentos de R$ 40 milhões em espécie. Pezão foi preso no Palácio Laranjeiras, residência oficial do chefe do Poder Executivo.

e-Política
MadsonVagner
Em mais uma ação, Lava Jato prende governador do Rio

O Estado do Rio de Janeiro referenda sua condição de Estado mais corrupto da nação, pelo menos, segundo a Operação Lava Jato. Na manhã desta quinta-feira, 29, agentes da Polícia Federal cumpriram mandado de prisão contra o atual governador Luiz Fernando Pezão. Antes de Pezão, os três ex-governadores do Estado, também, foram ou estão presos. O último deles foi Sérgio Cabral, antecedido pelo casal Anthony e Rosinha Garotinho.

Ao todo foram emitidos nove mandados citados na delação premiada de Carlos Miranda, operador financeiro do ex-governador Sérgio Cabral, também, prezo por corrupção. Miranda acusa Pezão de receber mesadas de R$ 150 mil entre 2007 a 2014, quando era vice-governador. Segundo investigação do Ministério Público, há registros de recebimentos de R$ 40 milhões em espécie. Pezão foi preso no Palácio Laranjeiras, residência oficial do chefe do Poder Executivo.

29/11/2018 | Madson Vagner

O Estado do Rio de Janeiro referenda sua condição de Estado mais corrupto da nação, pelo menos, segundo a Operação Lava Jato. Na manhã desta quinta-feira, 29, agentes da Polícia Federal cumpriram mandado de prisão contra o atual governador Luiz Fernando Pezão. Antes de Pezão, os três ex-governadores do Estado, também, foram ou estão presos. O último deles foi Sérgio Cabral, antecedido pelo casal Anthony e Rosinha Garotinho.

Ao todo foram emitidos nove mandados citados na delação premiada de Carlos Miranda, operador financeiro do ex-governador Sérgio Cabral, também, prezo por corrupção. Miranda acusa Pezão de receber mesadas de R$ 150 mil entre 2007 a 2014, quando era vice-governador. Segundo investigação do Ministério Público, há registros de recebimentos de R$ 40 milhões em espécie. Pezão foi preso no Palácio Laranjeiras, residência oficial do chefe do Poder Executivo.

Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: