e-Política
MadsonVagner
Em Mauriti, petistas podem votar em 5 candidaturas estaduais; oposição está unificada

A base do prefeito Isaac Júnior, vai flexibilizar a votação para deputado estadual e unificar a de federal. Na oposição, o estadual está unificado.

31/08/2021 | Madson Vagner

A presença do deputado estadual Audic Mota, nas comemorações dos 83 anos de emancipação política de Mauriti, despertou para uma articulação em curso no Município. A base do prefeito Isaac Júnior, comandada hoje pelo prefeito em exercício, João Paulo, vai flexibilizar a votação para deputado estadual e unificar a de federal. Saiu ganhando o deputado federal José Guimarães, que continua como prioridade.

Na disputa estadual, circulam os nomes do próprio Audic Mota, De Assis Diniz, Moises Braz, Vanderlei Freire e o atual vice-presidente da Assembleia, Fernando Santana. A pulverização é questionada por parte da base, que avalia risco de perder o compromisso dos que sejam eleitos. No meio da divisão, Fernando Santana deve despontar como o mais votado no grupo. Terá o apoio pessoal do ex-prefeito Evanildo Simão e do prefeito Isaac Júnior.

Oposição unida

Ao contrário do grupo petista que comanda o Município, a oposição votará unida. Todos debatem em torno do nome do deputado Guilherme Landim, líder do PDT na Assembleia. Com a divisão na base do prefeito Isaac Júnior, Guilherme desponta como o favorito a ser o mais votado no Município.

Guilherme tem visitado Mauriti com frequência, correndo sede, sítios e distritos. Ouve demandas e aponta soluções, ou seja, está no debate com a população e lideranças políticas. Na base de situação, os líderes ainda esperam a divisão dos nomes a serem apoiados por distritos. A estratégia pode custar caro, não só para eleições de 2021, mas também para 2024.

Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: