Além da crise administrativa causada pelo atraso nos salários, que paralisou a saúde, o prefeito de Milagres, Lielson Landim, terá mais uma crise para administrar: neste caso, política. Seu candidato à presidência da Câmara, o vereador Geraldo Neto, acabou implodido pela própria base, que elegeu o vereador Giancles Filgueira. Dias antes, o presidente da Câmara, vereador Ubelardo Santos, havia declarado apoio a Geraldo, mas não foi o suficiente para unir a base.

Depois de muitas negociações, a sessão do dia 30 de novembro apresentou uma única chapa, composta pelos vereadores Giancles (presidente), Geraldo Neto (1º vice), Beto Mitrato (1º secretário) e Ozôrio Dantas (2º secretário). Destes, Geraldo e Beto eram candidatos até a véspera da eleição. O resultado enfraquece Lielson pela falta de comando da base.

Além da crise administrativa causada pelo atraso nos salários, que paralisou a saúde, o prefeito de Milagres, Lielson Landim, terá mais uma crise para administrar: neste caso, política. Seu candidato à presidência da Câmara, o vereador Geraldo Neto, acabou implodido pela própria base, que elegeu o vereador Giancles Filgueira. Dias antes, o presidente da Câmara, vereador Ubelardo Santos, havia declarado apoio a Geraldo, mas não foi o suficiente para unir a base.

Depois de muitas negociações, a sessão do dia 30 de novembro apresentou uma única chapa, composta pelos vereadores Giancles (presidente), Geraldo Neto (1º vice), Beto Mitrato (1º secretário) e Ozôrio Dantas (2º secretário). Destes, Geraldo e Beto eram candidatos até a véspera da eleição. O resultado enfraquece Lielson pela falta de comando da base.

e-Política
MadsonVagner
Em Milagres, Lielson sai enfraquecido da eleição da Câmara

Além da crise administrativa causada pelo atraso nos salários, que paralisou a saúde, o prefeito de Milagres, Lielson Landim, terá mais uma crise para administrar: neste caso, política. Seu candidato à presidência da Câmara, o vereador Geraldo Neto, acabou implodido pela própria base, que elegeu o vereador Giancles Filgueira. Dias antes, o presidente da Câmara, vereador Ubelardo Santos, havia declarado apoio a Geraldo, mas não foi o suficiente para unir a base.

Depois de muitas negociações, a sessão do dia 30 de novembro apresentou uma única chapa, composta pelos vereadores Giancles (presidente), Geraldo Neto (1º vice), Beto Mitrato (1º secretário) e Ozôrio Dantas (2º secretário). Destes, Geraldo e Beto eram candidatos até a véspera da eleição. O resultado enfraquece Lielson pela falta de comando da base.

04/12/2018 | Madson Vagner

Além da crise administrativa causada pelo atraso nos salários, que paralisou a saúde, o prefeito de Milagres, Lielson Landim, terá mais uma crise para administrar: neste caso, política. Seu candidato à presidência da Câmara, o vereador Geraldo Neto, acabou implodido pela própria base, que elegeu o vereador Giancles Filgueira. Dias antes, o presidente da Câmara, vereador Ubelardo Santos, havia declarado apoio a Geraldo, mas não foi o suficiente para unir a base.

Depois de muitas negociações, a sessão do dia 30 de novembro apresentou uma única chapa, composta pelos vereadores Giancles (presidente), Geraldo Neto (1º vice), Beto Mitrato (1º secretário) e Ozôrio Dantas (2º secretário). Destes, Geraldo e Beto eram candidatos até a véspera da eleição. O resultado enfraquece Lielson pela falta de comando da base.

Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: