Cerca de 48 horas depois de ter expedido mandado de prisão, em operação do Ministério Público do Estado e do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), o ex-prefeito de Missão Velha, Tardiny Pinheiro (PT), se entregou a Delegacia de Capturas e Polinter (Decap), nessa quinta-feira, 14.

Com Tardiny, foram presos ainda a ex-secretária de Finanças do município, Relvia Livia Sobreira de Lucena Gonçalves, e o empresário Francisco Bezerra Lima. Os três estão presos temporariamente e devem prestar depoimentos nesta sexta-feira, 15.

Tardiny, a ex-secretária e o empresário são investigados por suposto desvio de dinheiro público. Durante a investigação, os promotores identificaram, entre outros, transferência que somam mais de R$ 7 milhões da Prefeitura para uma empresa de assessoria e digitação. Outra irregularidade foi percebida no repasse de R$ 60 mil a um posto de gasolina, onde a proprietária é cunhada e sócia de Tardiny.

Cerca de 48 horas depois de ter expedido mandado de prisão, em operação do Ministério Público do Estado e do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), o ex-prefeito de Missão Velha, Tardiny Pinheiro (PT), se entregou a Delegacia de Capturas e Polinter (Decap), nessa quinta-feira, 14.

Com Tardiny, foram presos ainda a ex-secretária de Finanças do município, Relvia Livia Sobreira de Lucena Gonçalves, e o empresário Francisco Bezerra Lima. Os três estão presos temporariamente e devem prestar depoimentos nesta sexta-feira, 15.

Tardiny, a ex-secretária e o empresário são investigados por suposto desvio de dinheiro público. Durante a investigação, os promotores identificaram, entre outros, transferência que somam mais de R$ 7 milhões da Prefeitura para uma empresa de assessoria e digitação. Outra irregularidade foi percebida no repasse de R$ 60 mil a um posto de gasolina, onde a proprietária é cunhada e sócia de Tardiny.

e-Política
MadsonVagner
Em Missão Velha, Tardiny se entrega a Polícia

Cerca de 48 horas depois de ter expedido mandado de prisão, em operação do Ministério Público do Estado e do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), o ex-prefeito de Missão Velha, Tardiny Pinheiro (PT), se entregou a Delegacia de Capturas e Polinter (Decap), nessa quinta-feira, 14.

Com Tardiny, foram presos ainda a ex-secretária de Finanças do município, Relvia Livia Sobreira de Lucena Gonçalves, e o empresário Francisco Bezerra Lima. Os três estão presos temporariamente e devem prestar depoimentos nesta sexta-feira, 15.

Tardiny, a ex-secretária e o empresário são investigados por suposto desvio de dinheiro público. Durante a investigação, os promotores identificaram, entre outros, transferência que somam mais de R$ 7 milhões da Prefeitura para uma empresa de assessoria e digitação. Outra irregularidade foi percebida no repasse de R$ 60 mil a um posto de gasolina, onde a proprietária é cunhada e sócia de Tardiny.

15/02/2019 | Madson Vagner

Cerca de 48 horas depois de ter expedido mandado de prisão, em operação do Ministério Público do Estado e do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), o ex-prefeito de Missão Velha, Tardiny Pinheiro (PT), se entregou a Delegacia de Capturas e Polinter (Decap), nessa quinta-feira, 14.

Com Tardiny, foram presos ainda a ex-secretária de Finanças do município, Relvia Livia Sobreira de Lucena Gonçalves, e o empresário Francisco Bezerra Lima. Os três estão presos temporariamente e devem prestar depoimentos nesta sexta-feira, 15.

Tardiny, a ex-secretária e o empresário são investigados por suposto desvio de dinheiro público. Durante a investigação, os promotores identificaram, entre outros, transferência que somam mais de R$ 7 milhões da Prefeitura para uma empresa de assessoria e digitação. Outra irregularidade foi percebida no repasse de R$ 60 mil a um posto de gasolina, onde a proprietária é cunhada e sócia de Tardiny.

Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: