e-Política
MadsonVagner
Enquanto isso, rateio do Fundeb tranquilo em Farias Brito e polêmico em Porteiras

Em Porteiras, os professores da rede municipal questionam a divisão. Já em Farias Brito, o rateio paga R$ 1,3 milhão sem críticas à lista.

15/01/2022 | Madson Vagner

Em Porteiras, a distribuição dos valores do Fundeb tem causado muita polêmica. Os professores da rede municipal questionam a divisão, apontando que a lista com os nomes de “beneficiados” estaria incorreta em vários pontos. A denúncia é feita de acordo com um documento da Prefeitura publicado no Portal da Transparência.

Nas redes sociais, os professores questionam os critérios usados para definir os cálculos do rateio. Segundo alegam, profissionais temporários devem receber, em alguns casos, mais ou igual aos efetivos. Teriam ainda casos de pessoas com menos horas trabalhadas, recebendo mais que pessoas com mais horas. Prefeitura e Câmara já foram cientificadas.

Já em Farias Brito, a situação é bem mais tranquila. O município anunciou o rateio e deve pagar R$ 1,3 milhão aos professores, sem críticas à lista. O recurso proveniente dos 70% do Fundeb, será destinado aos professores da educação básica que exerceram a função no ano de 2021 e será repassado para as contas no dia 12.

Para não deixar dúvidas, a gestão do prefeito Deda Pereira, disse em documento que o rateio foi calculado levando em consideração a jornada de trabalho, os meses trabalhados e o vencimento auferido pelos profissionais da educação básica. Será considerado como mês integral aquele trabalhado por período igual ou superior a 15 dias.

*PUBLICIDADE
*PUBLICIDADE
Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: