e-Política
MadsonVagner
Lielson e Hellosman enquadrados por rombo na Previmil; a ação é do MP

A ação do Ministério Público acaba com a farra de parcelamentos que vêm desde 2015. O Ministério Público quer o pagamento de R$ 4,7 milhões.

21/05/2019 | Madson Vagner

O prefeito de Milagres está realmente em maus lençóis. Sem dinheiro para pagar débitos com o posto de combustíveis e a energia da Secretaria de Finanças, que foi cortada, Lielson Landim pode ter que desembolsar R$ 4,7 milhões. Tudo para atualizar débitos com o Fundo de Previdência Municipal (Previmil); dinheiro público que pode quebrar a Prefeitura.

A ação do Ministério Público acaba com a farra de parcelamentos e reparcelamentos que vêm desde 2015, na gestão do ex-prefeito Hellosman Sampaio. Aliás, Lielson cumprindo ou não a determinação, os dois gestores devem sofrer ação de improbidade. Aos prefeitos, deve sobrar o pagamento dos honorários periciais e despesas processuais, avaliados em R$ 1,6 milhão.

Resta saber o que acontecerá com a Câmara de Vereadores que aprovou todas as propostas dos gestores. Eles não seriam corresponsáveis?

*PUBLICIDADE
*PUBLICIDADE
Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: