e-Política
MadsonVagner
Mais um capítulo da crise das ambulâncias de Santana do Cariri

Na sexta-feira, 13, uma outra ambulância do município de Santana do Cariri teve uma das rodas soltas durante um socorro.

16/04/2019 | Madson Vagner

O prefeito de Santana do Cariri, Pedro Henrique, parece viver um típico caso de repetição de crise. Recentemente o gestor foi amplamente criticado nas redes sociais e na imprensa por falta de socorro a um paciente, levado ao hospital num reboque de moto. O prefeito abordou o caso como uma brincadeira e qualificou o paciente como bêbado.

Na semana seguinte comprou uma ambulância nova. Crise resolvida? Nada disso! Na sexta-feira, 13, uma outra ambulância do município teve uma das rodas soltas durante um socorro. Todo desgaste veio à tona novamente. A família do paciente postou o vídeo mostrando a situação. Agora a população espera o que o prefeito vai dizer.

Na Câmara repercute a situação das estradas intrafegáveis, dos alunos que estão sem aula e a determinação do Ministério Público para a demissão dos parentes do prefeito da Prefeitura.

Resposta

Ainda diante da crise das ambulâncias, a procuradoria de Santana do Cariri enviou a esta Coluna Chapada, Jornal do Cariri, direito de resposta, assinado pelo prefeito Pedro Henrique. Em anexo ao pedido, um ofício da Secretaria de Saúde, garante que o caso viralizado em vídeo na internet, mostrando um paciente sendo socorrido em um reboque de moto, não passou de uma brincadeira.

Para o esclarecimento dos fatos, o documento garante que o próprio prefeito foi a residência da irmã do paciente e ouviu uma agente de saúde da região. Apesar de negar o fato, o ofício diz ainda que o prefeito ouviu um funcionário da secretaria que teria levado o paciente ao hospital municipal.

O documento cita ainda que existem cinco ambulância sendo três em funcionamento e outra prestes a ser adquirida. A procuradoria atribui tudo a perseguição política.

Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: