e-Política
MadsonVagner
*PUBLICIDADE
Mergulhado em crises, governo Bolsonaro pode perder mais um ministro da Educação

O ministro Abraham Weintraub foi convocado pela Câmara para prestar esclarecimentos sobre o bloqueio para universidades. A expectativa é de queda.

15/05/2019 | Madson Vagner

Mergulhado em polêmicas e sem maioria na Câmara dos Deputados, o presidente Jair Bolsonaro, assistiu a uma “convocação” do ministro da Educação por 307 votos a 82. Nesta quarta-feira, 15, Abraham Weintraub presta esclarecimentos sobre o bloqueio de recursos para universidades federais. Weintraub é obrigado a comparecer à Câmara, sob pena de incorrer em crime de responsabilidade.

Temeroso com a crise que se espalha pelo país com manifestações e pelo Congresso, com deputados e senadores insatisfeitos, o presidente Jair Bolsonaro convocou os líderes dos partidos para uma reunião; não apareceu ninguém. O líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo, disse que a MP da reforma dos cargos vai caducar e o governo terá que criar mais nove ministérios.

Major Vítor qualificou os deputados de burros e disse que os ministérios, se criados, seriam ocupados por militares. A convocação do ministro Weintraub já seria uma retaliação as afirmações do líder do governo. No Twitter, Bolsonaro disse que a ida do ministro à Câmara é “bom para acabar com a hipocrisia”.

Apesar da postagem ser avaliada como sendo do filho de Bolsonaro, o vereador carioca, Carlos Bolsonaro, que toma conta das redes sociais do presidente, a afirmação agrava a crise. A expectativa é que Weintraub caia após a sabatina na Câmara.

*PUBLICIDADE
*PUBLICIDADE
Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: