e-Política
MadsonVagner
Operação investiga “rachadinha” em Salitre; Prefeitura foi alvo

A operação investiga suposto crime de “rachadinha” com dinheiro público. Agentes da Polícia Civil, cumpriram mandados de busca e apreensão na Prefeitura.

27/07/2021 | Madson Vagner

A administração do prefeito de Salitre, Dodo de Neoclides, vive seu pior momento, com menos de sete meses de gestão. No dia 22, agentes da divisão de combate à corrupção da Polícia Civil, cumpriram sete mandados de busca e apreensão na Prefeitura, casa de familiares do prefeito e de funcionários da gestão.

A operação investiga suposto crime de “rachadinha” com dinheiro público. Uma nota assinada pelo secretário de Administração, José Heliomar, garante que o prefeito não é investigado e que a gestão vai contribuir com as investigações. Não adiantou, expectativa é de possível envolvimento do prefeito depois da apreensão de documentos e celulares.

Na imprensa local, Dodo responsabiliza a oposição pela ação, por não ter se conformado com a derrota nas urnas. Esse é o discurso político, não convence a polícia. É bom Dodo mudar a estratégia.

Tem muito mais

A investigação da “rachadinha” de Salitre, começou com o vazamento de áudios do então chefe do setor de pessoal e irmão do prefeito Dodo. Nas mãos dos investigadores, liderados pelo delegado Juliano Vieira Sena, os áudios se estenderam para crimes como associação criminosa, além de corrupção ativa e passiva. Tudo pode ser comprovado com a perícia do material apreendido.

Há quem diga que Dodo e os investigados não estão dormindo. O caso já poderia estar resolvido. Os vereadores petistas professor Novinho e Eridiana Ribeiro aprovaram requerimento para envio de ofício ao chefe do Executivo e seu irmão, para prestarem esclarecimentos sobre as acusações. O presidente da Casa, vereador Carlos Júnior, jamais encaminhou os ofícios. No conceito da população, a atitude do presidente pode ser entendida como omissão.

*PUBLICIDADE
*PUBLICIDADE
Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: