A onda petista que invadiu o Nordeste está sendo requerida por forças políticas dos municípios cearenses. Prefeitos e oposições querem o reconhecimento das vitórias para seus currículos, vale salientar, bem fragilizados pela mesma onda de mudança e luta contra a corrupção que ganhou o Brasil.

Votar no PT não significou uma carta branca para os políticos nordestinos administrarem tranquilos seus municípios. No Cariri, teve prefeito agradecendo os votos, como se fossem o motivo do êxito petista. Os votos nordestinos para Haddad nada tem a ver com articulações municipais para garantir a sequência do projeto petista.

Portanto, surfar na onda dos outros é, acima de tudo, estelionato eleitoral. A resposta sobre a influência ou não dos atuais mandatários e suas oposições virá em 2020.

A onda petista que invadiu o Nordeste está sendo requerida por forças políticas dos municípios cearenses. Prefeitos e oposições querem o reconhecimento das vitórias para seus currículos, vale salientar, bem fragilizados pela mesma onda de mudança e luta contra a corrupção que ganhou o Brasil.

Votar no PT não significou uma carta branca para os políticos nordestinos administrarem tranquilos seus municípios. No Cariri, teve prefeito agradecendo os votos, como se fossem o motivo do êxito petista. Os votos nordestinos para Haddad nada tem a ver com articulações municipais para garantir a sequência do projeto petista.

Portanto, surfar na onda dos outros é, acima de tudo, estelionato eleitoral. A resposta sobre a influência ou não dos atuais mandatários e suas oposições virá em 2020.

e-Política
MadsonVagner
Prefeitos do Cariri pegando carona na votação de Haddad

A onda petista que invadiu o Nordeste está sendo requerida por forças políticas dos municípios cearenses. Prefeitos e oposições querem o reconhecimento das vitórias para seus currículos, vale salientar, bem fragilizados pela mesma onda de mudança e luta contra a corrupção que ganhou o Brasil.

Votar no PT não significou uma carta branca para os políticos nordestinos administrarem tranquilos seus municípios. No Cariri, teve prefeito agradecendo os votos, como se fossem o motivo do êxito petista. Os votos nordestinos para Haddad nada tem a ver com articulações municipais para garantir a sequência do projeto petista.

Portanto, surfar na onda dos outros é, acima de tudo, estelionato eleitoral. A resposta sobre a influência ou não dos atuais mandatários e suas oposições virá em 2020.

01/11/2018 | Madson Vagner

A onda petista que invadiu o Nordeste está sendo requerida por forças políticas dos municípios cearenses. Prefeitos e oposições querem o reconhecimento das vitórias para seus currículos, vale salientar, bem fragilizados pela mesma onda de mudança e luta contra a corrupção que ganhou o Brasil.

Votar no PT não significou uma carta branca para os políticos nordestinos administrarem tranquilos seus municípios. No Cariri, teve prefeito agradecendo os votos, como se fossem o motivo do êxito petista. Os votos nordestinos para Haddad nada tem a ver com articulações municipais para garantir a sequência do projeto petista.

Portanto, surfar na onda dos outros é, acima de tudo, estelionato eleitoral. A resposta sobre a influência ou não dos atuais mandatários e suas oposições virá em 2020.

Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: