e-Política
MadsonVagner
Prefeitos do Crajubar resistem à possibilidade de lockdown

Os prefeitos de Crato, Zé Ailton Brasil (PT), e Juazeiro do Norte, Glêdson Bezerra (Podemos), estão resistentes a decretação de lockdown. Temem pela economia.

24/02/2021 | Madson Vagner

A região do Cariri vive grande expectativa sobre as medidas a serem adotadas pelo Governo do Estado no próximo dia 28 de fevereiro, quando será editado novo decreto para o enfrentamento à covi-19. O decreto estadual do dia 17, endureceu as medidas com restrição no horário de funcionamento de bares e restaurantes, além de determinar toque de recolher entre as 22 horas e as 5 horas em todo o estado.

Em reunião no dia 18 de fevereiro, com 170 prefeitos do estado, o governador Camilo Santana (PT) pediu união para fazer valer as medidas mais restritivas. Durante o encontro virtual, o prefeito de Juazeiro do Norte, Glêdson Bezerra (Podemos), sugeriu que o governo agisse de maneira diferenciada para cada região.

Glêdson citou Juazeiro como exemplo, que estaria em estabilidade. Ele lembrou o que aconteceu durante a primeira onda da doença, quando o interior teve as mesmas medidas da capital, tendo o pico da doença bem depois. Para o prefeito, a economia acabou prejudicada pelo longo período em que ficou fechada.

A secretária executiva de Vigilância Sanitária e Regulamentação da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), Maria Almeida, confirmou o argumento de Glêdson. Em vídeo sobre a situação epidemiológica no Ceará, ela ressalta que o Cariri é a única região com alguns municípios em alerta moderado. Apesar da análise, Maria ressalta que há aumentos de casos em todo o estado de forma linear e a maioria dos municípios estão com níveis de alerta alto e altíssimo.

Questionado sobre a ações como implantação de barreiras sanitárias, o prefeito do Crato, Zé Ailton Brasil (PT), disse que esta semana estará reunido com os prefeitos de Juazeiro, Glêdson Bezerra, e de Barbalha, Guilherme Saraiva (PDT), para tratar da questão. “Não adianta o Crato colocar a barreira sozinho. Temos que tratar a região como um todo; é isso que os prefeitos estão fazendo,” disse.

Zé Ailton disse que os três gestores devem avaliar a eficácia das medidas durante a semana para projetar o período seguinte. Ele cita o exemplo do comércio local que recebe clientes de várias cidades vizinhas e que medidas mais restritivas podem comprometer ainda mais a economia local.

O vice-presidente da Federação das CDL no Ceará, Michel Araújo, avalia como pequena a possibilidade de decretação de lockdown pelo Estado. “Temos dialogado constantemente com o Governo e não há nada neste sentido,” disse.

Michel ressalta que o pânico é motivado pelo grande número de notícias falsas que circulam nas redes sociais. Ele chama a atenção para o fato do atual decreto ter estendido o horário do comercio até as 20 horas, tendo como diferencial o projeto “loja mais segura”.

Na última semana, entre os dias 14 e 21, Juazeiro confirmou seis óbitos e um aumento de 27 para 43 hospitalizados por covid-19. Apesar do aumento nas mortes e hospitalizados, houve baixa no número de suspeitos, que saiu de 88 para 80; e nas contaminações que saíram de 353 para 304 infectados.

No Crato foram quatro mortes com aumento nos hospitalizados, saindo de 3 para 9. Os casos confirmados da doença saltaram de 146 para 217 e os suspeitos subiram de 438 para 688. Em Barbalha, foram registrados dois óbitos e um aumento nos casos, saindo de 91 para 111. Houve estabilidade nos internamentos, em 17, e aumento nos suspeitos, de 1.707 para 1.774.

Segundo informações da assessoria do Hospital Regional do Cariri (HRC), o equipamento está funcionando com 100% dos leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ocupados. Com a diminuição dos casos graves de covid, houve um aumento nos casos de traumatologia. Ainda, segundo a assessoria, o HRC deve receber um aumento de 40% nos leitos de UTI, prometidos pelo secretário de Saúde do Estado, Dr. Cabeto.

(Jornal do Cariri)

*PUBLICIDADE
*PUBLICIDADE
Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: