e-Política
MadsonVagner
Reajuste de subsídio deixa clima tenso entre MP e Prefeitura

Ministério Público do Estado e Prefeitura de Juazeiro do Norte estão envolvidos em uma queda de braço sobre o reajuste nos salários de secretários, vereadores, prefeito e vice. A lei, aprovada em outubro de 2016, concedeu reajustes que variam de 26,45% a 42,35%, mas acabou suspensa pela Justiça ainda em 2016. Recentemente, Prefeitura e Câmara […]

20/03/2018 | Madson Vagner

Ministério Público do Estado e Prefeitura de Juazeiro do Norte estão envolvidos em uma queda de braço sobre o reajuste nos salários de secretários, vereadores, prefeito e vice. A lei, aprovada em outubro de 2016, concedeu reajustes que variam de 26,45% a 42,35%, mas acabou suspensa pela Justiça ainda em 2016.

Recentemente, Prefeitura e Câmara teriam impetrado petições solicitando a análise da decisão e o Ministério Público se manifestou contrário ao reajuste. A assessoria da Prefeitura publicou nota garantindo que o prefeito jamais pediu o aumento. Segundo informações do próprio prefeito Arnon Bezerra (PTB), em coletiva de imprensa nesta terça-feira (20), o documento enviado a Justiça pediu a manutenção dos aumentos de secretários e vereadores, não do prefeito.

O MP desmentiu a nota, mas foi questionado novamente pela Prefeitura, que publicou uma certidão emitida pela Comarca de Juazeiro, provando a ausência do prefeito nos pedidos de manutenção dos reajustes. Na sexta-feira (16), o ex-presidente da Câmara, Danty Benedito, assumiu a responsabilidade pelo projeto aprovado pelo Legislativo em 2016.

O pedido de reconsideração da decisão da Câmara tramita na 1ª Vara Civil de Juazeiro do Norte, sob a responsabilidade do juiz da Renato Belo Veloso. A expectativa é que o mérito seja julgado nos próximos dias.

*PUBLICIDADE
*PUBLICIDADE
Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: