Envolto em polêmicas administrativas com enfrentamento entre os grupos da prefeita afastada Neta Diniz e da prefeita interina, Francisca Ferreira, a Mundinha, o município de Jati entra em mais uma discussão. Desta vez a população quer saber onde foi parar o dinheiro arrecadado com o ISS (Imposto Sobre Serviços) das obras da Transposição do Rio São Francisco.

Entre os anos de 2013 e 2018 entraram nos cofres da Prefeitura R$ 21 milhões, uma média de R$ 4,2 milhões ao ano. A decepção da população é que, mesmo com as informações estando na Câmara, nada foi feito para cobrar uma prestação de contas sobre a destinação dos recursos.

Apesar de não confirmado, a informação é que a gestão da prefeita Mundinha prepara uma denúncia a ser encaminhada ao Tribunal de Contas do Estado e Ministério Público. A crise política tende a aumentar.

Envolto em polêmicas administrativas com enfrentamento entre os grupos da prefeita afastada Neta Diniz e da prefeita interina, Francisca Ferreira, a Mundinha, o município de Jati entra em mais uma discussão. Desta vez a população quer saber onde foi parar o dinheiro arrecadado com o ISS (Imposto Sobre Serviços) das obras da Transposição do Rio São Francisco.

Entre os anos de 2013 e 2018 entraram nos cofres da Prefeitura R$ 21 milhões, uma média de R$ 4,2 milhões ao ano. A decepção da população é que, mesmo com as informações estando na Câmara, nada foi feito para cobrar uma prestação de contas sobre a destinação dos recursos.

Apesar de não confirmado, a informação é que a gestão da prefeita Mundinha prepara uma denúncia a ser encaminhada ao Tribunal de Contas do Estado e Ministério Público. A crise política tende a aumentar.

e-Política
MadsonVagner
Transposição deixou R$ 21 milhões de ISS em Jati, onde foi parar o dinheiro

Envolto em polêmicas administrativas com enfrentamento entre os grupos da prefeita afastada Neta Diniz e da prefeita interina, Francisca Ferreira, a Mundinha, o município de Jati entra em mais uma discussão. Desta vez a população quer saber onde foi parar o dinheiro arrecadado com o ISS (Imposto Sobre Serviços) das obras da Transposição do Rio São Francisco.

Entre os anos de 2013 e 2018 entraram nos cofres da Prefeitura R$ 21 milhões, uma média de R$ 4,2 milhões ao ano. A decepção da população é que, mesmo com as informações estando na Câmara, nada foi feito para cobrar uma prestação de contas sobre a destinação dos recursos.

Apesar de não confirmado, a informação é que a gestão da prefeita Mundinha prepara uma denúncia a ser encaminhada ao Tribunal de Contas do Estado e Ministério Público. A crise política tende a aumentar.

20/09/2018 | Madson Vagner

Envolto em polêmicas administrativas com enfrentamento entre os grupos da prefeita afastada Neta Diniz e da prefeita interina, Francisca Ferreira, a Mundinha, o município de Jati entra em mais uma discussão. Desta vez a população quer saber onde foi parar o dinheiro arrecadado com o ISS (Imposto Sobre Serviços) das obras da Transposição do Rio São Francisco.

Entre os anos de 2013 e 2018 entraram nos cofres da Prefeitura R$ 21 milhões, uma média de R$ 4,2 milhões ao ano. A decepção da população é que, mesmo com as informações estando na Câmara, nada foi feito para cobrar uma prestação de contas sobre a destinação dos recursos.

Apesar de não confirmado, a informação é que a gestão da prefeita Mundinha prepara uma denúncia a ser encaminhada ao Tribunal de Contas do Estado e Ministério Público. A crise política tende a aumentar.

Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: