e-Política
MadsonVagner
Disputas internas comprometem unidade da oposição contra reforma

Partidos como PDT, PT, PCdoB, PSB, Psol e Rede têm atuado de forma isolada até uma definição de quem será protagonista dessa oposição.

02/04/2019 | Madson Vagner

Uma disputa interna pela liderança da oposição no Congresso, está dificultando a construção de uma unidade partidária contra a reforma da Previdência. Partidos como PDT, PT, PCdoB, PSB, Psol e Rede têm atuado de forma isolada até uma definição de quem será protagonista dessa oposição. Juntas, as siglas reúnem cerca de 130 deputados na Câmara.

Apesar de serem minoria, a avaliação é que se atuarem juntos, podem dar dor de cabeça ao Governo Bolsonaro, que não tem uma base consolidada e precisa arregimentar, no mínimo, 308 votos para aprovar a reforma da Previdência. Contrárias a vários pontos do projeto, lideranças formaram um grupo para articular estratégias que adiem a votação.

Nas últimas semanas, líderes dos partidos oposicionistas intensificaram as tratativas dentro e fora do Congresso Nacional. Segundo o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), a tendência é que cada partido feche questão contra a proposta de mudança nas regras previdenciárias. Até agora, PT e PDT foram os únicos que orientaram as bancadas a votarem contra.

Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: