e-Política
MadsonVagner
*PUBLICIDADE
Tudo separado; base de Camilo pode ter três candidaturas a prefeito em Juazeiro

A ampla base do governador Camilo Santana em Juazeiro do Norte, pode causar sua ausência na campanha de 2020 no município. A expectativa é que, pelo menos, três candidaturas saiam dos partidos da base.

03/07/2019 | Madson Vagner

O posicionamento do vice-prefeito de Juazeiro do Norte, Giovanni Sampaio, de espera apenas uma palavra do governador Camilo Santana (PT) para confirmar sua candidatura a prefeito, acabou despertando para o fato de que a maioria dos candidatos em 2020 devem sair da mesma base, a do Governo do Estado.

Até agora, a única candidatura de oposição confirmada é a do jornalista Demontieux Fernandes, já endossada por seu partido, o PSOL, em encontro municipal. Outros nomes como do ex-prefeito Raimundo Macedo (MDB), que sofreu oposição do atual prefeito Arnon Bezerra (PTB), ainda não se manifestou sopre a sucessão, mas já conversa com o governador Camilo Santana (PT).

O prefeito Arnon, que não descarta disputar a reeleição; e outros nomes como o empresário Gilmar Bender (PDT), que garante estar na disputa; além do próprio Giovanni e mais uma chapa formada dentro do chamado grupo de Juazeiro, devem dividir as atenções de Camilo.

No grupo estão os ex-candidatos a prefeito Normando Sóracles (PSD) e Francisco Fabiano (Pros); o vereador Glêdson Bezerra (PMN), a ex-deputada estadual Ana Paula Cruz e o suplente de deputado Anderson Palácio. Na avaliação de Giovanni, a maioria têm se colocado como opositor ao prefeito Arnon, mas aliado a Camilo.

Em conversa com o Jornal do Cariri, o vereador Glêdson Bezerra, avaliou que as candidaturas mais consistentes devem sair da base do governador Camilo. Para Glêdson as boas ações do Governo no Cariri devem puxar a maioria das candidaturas com chances de vitória em 2020.

Em entrevista, a rádio Tempo FM, Ana Paula disse que os integrantes do grupo estão todos na base do governador Camilo. A ex-deputada lembra que Normando votou com o governador em 2018 e está num partido da base do governador, o PSD; e Anderson foi candidato ao lado de Camilo.

Apesar dos posicionamentos que os aproxima do projeto do presidente Jair Bolsonaro, principal opositor petista, Francisco Fabiano e Glêdson Bezerra garantem que não são adversários político do governador. Os dois teriam votado com Camilo. “O grupo é mais uma opção para o governador Camilo Santana; não oposição,” disse Ana Paula.

Sobre o grupo, Ana Paula garante que “ninguém é candidato a ferro e a fogo”. “Sentamos, conversamos e resolvemos esperar para ver os melhores nomes; e os demais têm o compromisso de fazer parte da composição e fortalecer o projeto. Mas, o importante é o projeto que está sendo proposto para Juazeiro,” disse.

Mas, a ampla base governista pode levar a ausência de Camilo na campanha juazeirense, como aconteceu em 2016. Ana Paula, avalia que se houver mais de uma candidatura da base, Camilo não virá a Juazeiro. Ela lembrou que na eleição passada Camilo chamou Arnon, Giovanni, Bender e Dr. Santana, mas não houve consenso. Ana Paula acha que Camilo vai fazer a mesma coisa para tentar consenso.

*PUBLICIDADE
*PUBLICIDADE
Especial/Reportagem

Livro

Leia Também: